PROC.ENG.HAR.024/2024 - Procedimento de cadastro e utilização do Sensor de Fadiga JC400D - DDMX

Modificado em Thu, 18 Apr 2024 na (o) 04:25 PM

    Esse procedimento tem como objetivo auxiliar o usuário no cadastro do equipamento “Sensor de Fadiga”, modelo JC400D, no sistema Gestor para sua utilização no Fleet Monitor. Serão apresentados os seguintes tópicos:

  • Configuração Inicial
  • Vinculação do Equipamento
  • Instalação do Equipamento
  • Geração de Avisos de Telemetria
  • Geração de Relatórios

 

    1. Configuração Inicial

     

     Antes de quaisquer cadastros no sistema DDMX, é necessário realizar as configurações iniciais no Sensor  de  Fadiga  JC400D.  As  configurações  se  resumem  em  "apontar"  o  equipamento  para  a  API fornecida pela Newtec, configuração do parâmetro "Data e Hora" e, também, considerar se os eventos vão ser gerados a partir de 0km/h ou 15km/h.  

     Primeiramente, o apontamento do equipamento para a API deve ser comunicada previamente ao comercial  DDMX  e aberto um chamado com os IMEIs que irão ser apontados, para que a DDMX possa realizar a liberação internamente. Posteriormente, deve  ser  feita  a  calibração  do  parâmetro  "Data  e  Hora"  do  dispositivo,  para  que  os  eventos  sejam recebidos  quando  o  evento  ocorreu.  Por  fim,  caso  queira-se  que  os  eventos  sejam  gerados  com o equipamento parado, ou seja, 0km/h, deve-se enviar o comando que habilita o modo demonstração. Para isso, é necessário que o JC400D esteja com um chip com envio e recebimento de SMS ativos, de modo que os comandos enviados sejam recebidos e respondidos pelo aparelho.  

    Os comandos que devem ser enviados são apresentados abaixo. 


    ATENÇÃO:  Os  dois  últimos  comandos  (EM VERMELHO) referem-se  aos  comandos  de  habilitar  o  modo  demo,  para  que  os eventos sejam gerados a partir de 0km/h. Caso queira que os eventos sejam gerados a partir de 15km/h os dois últimos comandos indicados não precisam ser enviados.  


  • RSERVICE#666666#dlrdvr.foconavia.com.br/live
  • UPLOAD#666666#http://dlrdvr.foconavia.com.br:23010/upload
  • SERVER#666666#1#dlrdvr.foconavia.com.br#21100
  • TIMESYNC#666666#gps
  • TIMEZONE#666666#+00:00
  • DMS_CALIB_ABNORMAL#666666#0#0#0
  • DMS_SWITCH#666666#1#1#0


     Após enviar os comandos, o equipamento estará apto a ser cadastrado no sistema DDMX.


    2. Vinculação do equipamento

    Apesar do Sensor de Fadiga JC400D ser um equipamento que apresente GPS integrado, ele deve ser utilizado sempre com um módulo de rastreamento já existente no sistema, de modo que o ele seja responsável apenas pela detecção dos eventos de fadiga. Nesse sentido, para utilizar o JC400D, deve-se vinculá-lo à um módulo e, para isso, o usuário deve acessar ao Sistema Gestor e ir ao menu “Cadastro de Veículos”. Vale ressaltar que o veículo em que o sensor irá ser instalado, tem que estar cadastrado no sistema previamente. Caso contrário, deve-se realizar o cadastro do equipamento antes de vincular o sensor(https://ddmx.freshdesk.com/a/solutions/articles/13000033552).

Nesse menu, utilizando os filtros disponíveis, deve-se buscar pelo veículo em que o sensor irá ser instalado. Ao aparecer na tela, o usuário deve clicar no ícone da coluna “Editar”, conforme exemplo da Figura abaixo.



            Clicando no ícone, um pop-up de edição de veículos será aberto. Nele são apresentadas informações básicas do veículo, como nome e placa, e também informações adicionais, como contato, marca e modelo. Na guia “Informações adicionais”, o usuário deve preencher o campo “Identificação do sensor de fadiga” com o IMEI do sensor e, posteriormente, clicar em “Salvar”.


            Após esse passo, o equipamento estará disponível para uso.


    3. Instalação

    A instalação do JC400D deve obedecer a descrição e o esquema elétrico abaixo:

 

  • Com o dispositivo desligado inserir o cartão MicroSD e o Micro-SIM no slot apropriado.
  • Conectar o cabo vermelho, indicado como B+, no terminal positivo da bateria.
  • Conectar o cabo preto, indicado como GND, no terminal negativo da bateria. 
  • Conectar o cabo amarelo, indicado como ACC, no contato de ignição do veículo. 

 

    4. Utilização no Fleet Monitor

    Com equipamento e sensor devidamente configurados e instalados, cabe ao usuário acompanhar a operação através do sistema Fleet Monitor.

De acordo com o comportamento do motorista ao volante, podem ser gerados alguns alertas para o sistema, que são:

  • Detecção de Sonolência em estágio 1: alerta gerado quando o motorista fica com os olhos fechados por um período de 3,5 a 4 segundos.
  • Detecção de Sonolência em estágio 2: quando o motorista fica com os olhos fechados por um período maior que 5 segundos.
  • Detecção de distração na condução: quando o motorista não olha para frente por um período superior de 5 segundos.
  • Falha da detecção do rosto do motorista: quando o sensor de fadiga não “vê” o motorista por um período maior que 5 segundos.
  • Detecção de utilização de celular: quando o motorista usa o celular por um período maior que 3,5 segundos.
  • Detecção de utilização de cigarro: quando o motorista usa o cigarro por um período maior que 3,5 segundos.

 

Quando um dos comportamentos descritos for realizado pelo motorista, alertas serão gerados na plataforma para o veículo em que o sensor está instalado, juntamente com uma gravação de 10 segundos do evento, com a localização e com uma descrição do evento. Para visualizar os avisos gerados, o usuário deve acessar à conta do Fleet Monitor que contenha o veículo correspondente e clicar na opção “Quadro de Avisos de Telemetria”.

Na aba “Veículos” deve-se selecionar o veículo em que o sensor foi instalado e que se deseja visualizar os avisos. Nos “Filtros” é preciso selecionar um período e, dentro de eventos gerados pelo sistema, quais avisos se queira ver e que, no caso, são os apresentados abaixo:



    Após selecionar os avisos, deve-se clicar em “Aplicar filtro” para o navegador redirecioná-lo para a aba “Novos”. Nessa aba, são apresentados todos os avisos que foram gerados no período de tempo selecionado. A Figura abaixo apresenta alguns exemplos de avisos.



    Nesse quadro são especificados o veículo, o nome e a descrição dos avisos, indicando o endereço, o evento e o horário em que ele foi gerado. Os avisos gerados pelo sensor de fadiga apresentam uma coluna com o ícone de uma câmera, no qual é indicado na figura abaixo.


    Essa opção apresenta a gravação do alerta gerado e para assisti-la, o usuário deve clicar sobre o ícone que um pop-up com a gravação será aberto, conforme Figura abaixo.


 

 

    Ao clicar em detalhar, é aberto um novo pop-up com um mapa e com o endereço do local de geração do evento.

    Além do quadro de avisos de telemetria, ainda é possível gerar relatórios com todos os avisos gerados pelo sensor. Para isso, deve clicar na opção “Relatórios”, selecionar o veículo, selecionar um período e selecionar a opção “Relatório de Avisos de Telemetria”. Podem ser escolhidos tanto em formato PDF quando em EXCEL. Ao final, basta clicar em “Gerar relatório” e, depois, na aba “Relatórios processados”. Nessa aba é necessário clicar em “Atualizar” para que o relatório seja disponibilizado para download. Após efetuar o download, será possível ver todos os avisos de telemetria gerados em formato de tabela, como visto na Figura abaixo.


    Os eventos gerados pelo sensor de fadiga são identificados, na coluna “Evento”, como SENSOR DE FADIGA.





Este artigo foi útil?

Que bom!

Obrigado pelo seu feedback

Desculpe! Não conseguimos ajudar você

Obrigado pelo seu feedback

Deixe-nos saber como podemos melhorar este artigo!

Selecione pelo menos um dos motivos
A verificação do CAPTCHA é obrigatória.

Feedback enviado

Agradecemos seu esforço e tentaremos corrigir o artigo